quinta-feira, agosto 08, 2013

De volta ao ginásio, Leite Condensado style




Aqueles que seguem o Leite Condensado no Facebook já sabem que inscrevi-me num ginásio, para estes dias de Agosto, em que a academia de dança fecha para férias.

Estar parada enquanto se trabalha significa grandes doses de mau humor, insónias e comer desalmadamente para compensar tudo o que se passa no mundo. Sim, um pequeno diabo das Tasmânia à solta.

Não obstante, durante a primeira semana de indecisão para onde ia, engordei à vontade uns dois/três quilos. A dispensa vazia não engana. Se me pesei? Não. É coisa que não faço há muito, simplesmente por saber que os quilos da balança nada revelam e muito menos aquela medição altura x peso. Para  esta monstra, estou sempre linda, às vezes na magreza, mas isto é tão enganador que muita gente não faz ideia. O músculo é muito mais pesado do que a gordura. Daí que quando as pessoas começam a treinar e ganham peso é um excelente sinal. É sinal que ganharam massa magra e quanto mais desta houver mais facilmente se queimarão as gorduras. Por isso, só me peso em balanças que permitam esta medição, caso contrário, fico na mesma. 

Ainda assim, basta olhar para o corpo para perceber que engordei. Não foi difícil. Vejamos. Os espectáculos foram os dois no mesmo dia, com ensaio geral na noite da véspera e na manhã no próprio dia, o que fez com que emagrecesse num dia uma quantia escandalosa de peso que nem vou revelar, não vão vocês montar palcos na rua para dançarem a toda a hora. 

Para terem uma ideia, no segundo espectáculo (Foi um à tarde e outro à noite.), durante o stress das trocas de figurinos entre as coreografias, um amigo da salsa teve que emprestar-me o cinto dele ali mesmo nas coulisses (entradas do palco) porque as calças que deveria usar para o sapateado caiam-me pelas pernas abaixo. Sim, pernas abaixo, umas calças que serviam perfeitamente. Alguém quer flachar o público durante o Sapateado? Não. Foi um cinto à pressão do meio do stress e das risotas.

Ora, perante uma perda de peso tão abrupta, não é difícil que o organismo o recupere (esse e mais) muito rapidamente e sem esforço. Neste caso, o sem esforço foi comer quilos de chocolates, gelados, bolos e pão das 9h00 às 2h00. Que se lixe. Já não ia vestir maillot e collants no palco e aquela coisa da magrela na praia importa e preocupa-me tanto quanto a dicção dos treinadores de futebol.

Ainda assim, foi com receio que vi a balança ali mesmo a piscar-me o olho no balneário do ginásio.

"Mais vale preparar-me mentalmente antes da avaliação oficial do ginásio" - Pensei. E pumbas. Para cima da monstra. Cinquenta e um lá marcava o ponteiro. "Hum... Eheheh! Viva o Ballet! Ahhh... Espera lá... De certeza que esta porcaria está avariada! Terão de ser pelo menos uns cinquenta e quatro." Mas lá fui, um pouco pensativa mas feliz, airosa e saltitante para a aula de Yoga a cantar para dentro "Life is a cabaret old chum, come to the cabareeeeet!". Quando cheguei a casa,  bebi uma caneca de leite de soja com uma barra de chocolate derretida, comi duas tostas grandes de chouriço e duas fatias de tarte de maçã e ao deitar-me arrematei o remanescente da tablete de chocolate encetada depois do almoço.

Ontem, ainda duvidosa, la decidi pesar-me novamente. Chego à balança e estava uma rapariga a pesar-se a tirar uma foto ao valor marcado. "Raio desta mania do Instagram que até as pesagens são partilhadas!" 

Qual não é o meu espanto quando olho para o mostrador e a balança marca precisamente cinquenta e um quilos! 

"Desculpe, sabe dizer-me se esta balança está calibrada? É que ontem pesei-me e achei que devo pesar mais do que marca."

"Não sei." - Respondeu - "Não sei mas estou muito contente! É que assim já ganhei a aposta que fiz com o meu colega sem fazer esforço algum!" E foi-se embora aos pulinhos, contente, extasiada.  

Olho melhor para a rapariga e paro nos pneus da barriga. Cinquenta e um numa perna e meia, amiga! Subo imediatamente para a balança. Cinquenta e um, novamente.

"Raio dos ginásios!" - Vociferei entre dentes. - "Querem tanto demonstrar que são perfeitos e dão resultado que viciam as balanças!"

Entretanto, enquanto escrevia estas palavras, ligaram-me de lá. Era um personal trainer para marcar a avaliação inicial. Medidas, peso, mobilidade, capacidade cardíaca, objectivos e treino assistido, segundo o próprio.

Não sei quanto a vocês mas até amanhã às dezasseis horas não como uma ervilha e vou afogar-me em água. É que as "Tanita" e as amigas balanças medidoras não enganam.

Alguém aconselha um laxante poderoso? Ou dois?

4 comentários:

S* disse...

51 quilos? Poça, estou mesmo balofa. ahahah

Fico contente por ti, objectivo conseguido.

Alexandra disse...

S*,

51 quilos de uma balança que marca 51 quilos a toda a gente que se pesar nela!

Menos de 54 é impossível. Mais é muito possível!

Zaahirah disse...

51? Odeio-te.

Alexandra disse...

Bolas!

A balança marca 51 independentemente de quem lá se pesar!

Hoje faço a experiência e peso-me com o saco de treino carregado às costas! ;)