domingo, agosto 11, 2013

Pesagem - Update - Post pedagógico e especial para quem luta contra o peso



Afinal pesava muito pouco. Menos do que poderia imaginar. Longe de qualquer previsão. Nem irei confidenciar-vos quanto para não ganhar mais pragas e nuvens negras.

Todos os valores estavam muito bons, o peso abaixo do supostamente normal mas bom, porque estou muito longe de parecer um esqueleto ambulante, ao ponto de o PT (Que era um puto que nem barba tem e demonstrou saber muito menos do que eu de treinos e quejandos.) passar o tempo a dizer "Estes valores estão excepcionais, exemplares! Mas..." e o mas nunca se concretizava porque era o "mas" de um PT programado para vender mas sem saber onde pegar. Ali não haveria onde pegar e melhorar. Já sabia que seria assim. Que iria levar com a conversa de trampa, vazia, com um treino da treta para não passar mais de uma hora na sala de treino e tudo o que é típico deste tipo de ginásios. Quisesse melhor e não escolheria o ginásio pela proximidade, cotonetes, algodão e creme hidratante disponível e olhos bonitos dos instrutores. Era só um mês. Que mal faz a um mulher lavar as vistas?

Se vos serve de consolo, ontem e hoje dediquei-me a esvaziar a dispensa e o frigorífico, pelo que os valores já deverão ser diferentes.

Fiquei um pouco abananada porque, reflectindo, pela medição e considerando que já tinha engordado cerca de 2/3 quilos na semana anterior em que havia ficado parada, significa que, após o espectáculo e com o que emagreci com ele, eu estaria com um peso obscenamente leve. Quase de anoréctica. Não admira que parecesse um anjo da Victoria Secret mas com um metro e sessenta e dois. Estava a pesar o que elas pesam.

Antes que as meninas comecem a atirar pedras, há uma moral nisto tudo. E já não pareço um anjo lá da roupa interior, que eu prezo muito os chocolates e bolos desta vida.

Regressando à moral. O ginásio é importante. O trabalho de musculação deveria ser complementar a todos os desportos e obrigatório a partir dos trinta, já que é dos poucos que previne a perda da camada óssea e a osteoporose.

No entanto, se o vosso objectivo é emagrecer e parecerem elegantes, minhas queridas, Ballezinho do bom e espectáculos para cima. fora tudo o resto que se ganha: felicidade, gestão do stress, coordenação motora, prevenção da Alzheimer, equilibrio, força, postura, etc. Tenho feito aulas de Yoga, Pilates, BodyBalance (Esta é uma anedota) e nem queiram acreditar no dez a zero que dou a alunos que fazem isto há bastante tempo. Para além de vos dar força mas alongar muito os músculos, tornando-as sempre mais esguias.

Pronto. Aqui está. Nota-se muito que adoro a sauna e o jacuzzi mas já morro de saudades da dança?

Sim? É só para confirmar.

P.S. - Ontem tentei calçar as pontas. Mal o consegui. Tive que descalçá-las imediatamente. Os pés estavam aos berros. Aguardam-me momentos muito dolorosos em Setembro. (Sim!)



11 comentários:

Zaahirah disse...

Opá, partilho do teu vício. Só sonho com ballet, respiro ballet, ouço música clássica... hoje até vim trabalhar de carrapito e rede.

Sou muito bebé a comparar contigo, claro, mas já consigo fazer algumas coisas bonitas. :D

Alexandra disse...

:) Não há como! Entranha-se imediatamente!

Verás que à medida que fores conseguindo mais e percebendo melhor como funciona que se torna extremamente exigente e à medida que isso acontece, o corpo muda (En dehor, postura e quilos a desaparecer.).

Fico muito feliz por ti pois bem sei que era um sonho que tinha ficado para trás! :)

Zaahirah disse...

Agora andamos a treinar piruetas. Que coisa do demo!! :O

Vês a série Bunheads?

Alexandra disse...

Tens o Royal não é?

Tens de experimentar uma aula "normal" porque assim farias pirouettes e tudo o mais a toda a hora.

Espera até experimentares os fouettés!

Claro! Adoro!

Zaahirah disse...

Mas há vida para além da Royal? Epá, sou mesmo naba nisto. Como é uma aula normal? Não tem barra, nem chão, nem diagonal, nem Reverence?

Alexandra disse...

Ahahaha!

Primeiro, tens várias escolas: A russa (que é a que aprendo), a inglesa, a francesa, a italiana...

Isso implica que certos passos sejam ensinados de forma diferentes e sejam até diferentes.

Normalmente, quando aprendo algo, o prof ensina a seguir uma escola mas também pode dizer-te que noutra escola faz-se de forma diferente e demonstrar como faz.

A Royal é um dos métodos de ensino da escola inglesa que tem certas particularidades de ensino. Vocês começam por fazer tudo en dedans, por exemplo, o que para várias escolas é "uma perda de tempo" porque as crianças devem trabalhar o en dehors e os corpos primeiro.

Depois, as vossas aulas são sempre iguais, consoante os graus. Numa aula que não o Royal, o professor tem a liberdade para fazer uma aula diferente todos os dias. A vossa vantagem é que trabalham muito aqueles exercícios daquela forma mas a grande desvantagem é mesmo a cabeça e o corpo ficarem viciados naquilo e depois não se adaptarem a coisas diferentes.

Opá há tanta coisa a dizer! Eu não sou muito fã do Royal precisamente pela questão anterior. Gosto de ter aulas diferentes e novos desafios diferentes, além de sentir que avanço muito mais.

Se bem que, agora, a minha professora tem o método de fazer uma barra igual, um centro igual durante um mês, se tanto, para trabalharmos muito aqueles exercícios especificamente - mas fá-las muito mais difíceis - e fazermos a barra e centro corridos com a musica sem parar para ganhar tempo e introduzir coisas novas e fazermos mais exercícios e repetições. A aula rende imenso e morres. Ainda assim é muito diferente do Royal.

No entanto, segue a técnica russa até porque é a que é ensinada no Conservatório e usada nas companhias mais conhecidas em todo o mundo. Verdade seja dita, a técnica russa é sempre "mais à frente".

:)

(Nada como ir experimentando fazer aulas em várias academias. Mesmo que não queiras mudar, é bom saber o que se vai fazendo aqui e ali até para compreenderes melhor o que estás a aprender.)

Sofia disse...

Olá,

Onde é que se pode começar a fazer ballet aos 38 anos?

Isto para uma pessoa que nunca fez ballet sem ser em casa a imitar o que via na televisão.

Conheço poucas academias de dança em Lisboa mas gostava muito de realizar este desejo de infância.

Alexandra disse...

Sofia,

Felizmente, hoje já é possível começar com qualquer idade e o que não faltam são academias com aulas para adultos iniciados. Aproveita agora pois a maioria faz campanhas de Verão com descontos nos preços/inscrição. para teres ideia, comecei aos 29.

Deixo algumas em Lisboa, depois é só googlar e/ou procurar também no Facebook:

Dance Spot (Tem vários níveis e os professores, aulas e ambiente são excelentes. É mesmo uma boa aposta.) - Fica pertinho do Pulido Valente

Dança Livre (Método Royal) - em Campolide

Dace Factoy - Campolide - A professora que dá lá aulas é excelente mas acho que têm poucas aulas neste momento.

Artist - Fica lá para Xabregas. Tem outras coisas giras como aulas de Teatro

Prodança - Sempre foi uma escola com bons professores. Fica ali ao pé do chá na Lapa.

Fullout - No Saldanha. O ambiente e a organização não são os melhores mas as aulas de Ballet em si são boas. Se fores lá conta com atrasos do professor e falta de assiduidade. Foi como disse. As aulas são boas, é uma questão de pesar prós e contras.

Jazzy - É mais vocacionada para outro tipo de danças e tem poucas aulas de Ballet. Em termos de Ballet não é a que aconselho mais, precisamente por estarem direccionados para outras modalidades e as aulas serem só de uma hora mas é mais em conta. Fica em Santos

Existem mais mas estas são as que conheço melhor por ter frequentado ou experimentado.

Boa sorte!

Zaahirah disse...

Ah! Já percebi porque disseste que eu era Royal. Já não ando na Dança Livre. A organização daquilo está a desmoronar. Há que perceber e acompanhar a situação económica do país e lá preferem usar palas. :|

Faço Oriental na Dançatitude (Estefânia) e ballet na Escola para Além do Movimento (no Areeiro) - escola da minha antiga prof de ballet.

Alexandra disse...

Olha, Não fazia ideia!

Percebo-te bem. A Dance Spot também é cara e chega ao espectáculo e gasta-se imenso dinheiro em figurinos mas a qualidade, as aulas, os profs e o ambiente são tão bons que faço o esforço e compensa.

Não conhecia essa escola no Areeiro. Tenho de espreitar!

Sofia disse...

Obrigada! :)