segunda-feira, junho 18, 2007

Nature finds its way

*Imagem retirada daqui.

Levamos horas, dias, semanas, meses, anos dolorosos da nossa vida a tentar esquecer alguém, sem êxito.

Vivemos segundo a segundo de angústia, num esforço incomensurável para passarmos à frente. Nada feito. A possibilidade de isso nunca vir a acontecer esbofeteia-nos com a precisão do cuco do relógio de parede.

Criamos desculpas, culpamos as ausências, as distâncias, as oportunidades, os planetas desalinhados, a falta de disponibilidade. Queremos esquecer mas com a esperança à espreita.

De repente, no dia seguinte, sem termos feito nada de especial, reparamos que esse alguém deixou de o ser.

E nada do que se fez ou ficou para trás importa. Parabéns X.

13 comentários:

Alf disse...

Geralmente desaparece com outro alguém...

susana disse...

Não é necessário aparecer alguém para que esse tipo de situações aconteçam...significa apenas que a pessoa conseguiu encerrar um capítulo da vida e coisas que faziam sentido deixam de o fazer....e isso é muito bom!

Hugo M. disse...

Parabéns X.!

Fico muito contente!

Maria Strüder disse...

[ASSUSTADOR]

tavguinu disse...

Ai que isto anda muito confuso !

Alexandra disse...

Alf,

No meu caso isso nunca acontece! Tem que desaparecer por si só.

Susana,

É exactamente isso!

Hugo

;-) Merece uma comemoração de daiquiris de morango.

Maria,

Verdade! De repente, as nossas prioridades deixam de o ser e nós "nem aí".

Tavguinu,

Calma, a normalidade voltará dentro de breve instantes, quiçá no próximo post.

tavguinu disse...

Mas vem aí alguma receita de tarde de leite condensado para a normalidade ?

Curiosa disse...

Normalmente isso acontece quando encontras outro 'alguém'!
Comigo aconteceu assim...

;))

Curiosa disse...

Opsss, o Alf já tinha dito o mesmo!
Afinal... cala-te milher, eheheheh!!!

Cai de Costas disse...

Sorrir basta.

RP disse...

Como diz um grande amigo meu - que, para este efeito, vou chamar de Xavi - vais ver que daqui a uns anos, vais olhar para trás, e rir-te disso tudo.

Por vezes o álcool ajuda a encurtar o tempo, ou a rir mais.

Alexandra disse...

Receita??? Apesar das centenas de pessoas que aqui vêm ao engano, isto não é um blogue de receitas!

Normalidade... disparate!

Curiosa,

Depende de cada um... Fala à vontade, mulher!

Cai de costas,

Bem vindo! Sorrir ajuda sempre!

RP,

Já me rio de alívio! Amarras cortadas... yuuuupiiii!

Maria Ostra disse...

É assim... Chama-se luto e é chato como a potassa... mas quando passa, ah caneco!...que alivio!