quinta-feira, abril 02, 2009


Facilmente crio hábitos e vícios. Um deles  é a ferradura de chocolate do Pingo Doce.

Por conseguinte, todas as manhãs, desloco-me ao estabelecimento mais próximo para adquirir uma ferradura de chocolate acabadinha de sair do forno.

Considerando que os artigos são frescos e saborosos e os preços jeitosos, àquela hora reune-se muita malta, pelo que aguardo sempre cerca de vinte minutos pela minha vez.

Acabo por encontrar as pessoas de sempre, que trocam "bons dias", vão conhecendo-se pelo nome e já tomam o pequeno-almoço juntas.

Uma vez que não pretendo socializar no supermercado, deixo os óculos escuros na cara e coloco o meu ar de quem rosna e morde.

Não que seja pretenciosa e não queira conhecer pessoas que frequentem supermercados. Nada disso.

É que, se o fizer, de um bom dia a um convite para tomar café é um instantinho e para isso já me bastam os stalkers do blogue que passam a vida a convidar-me para jantar e para sair.

Simpática, só mesmo para a senhora dos bolos, a quem brindo com um sorriso terno e amoroso e educação aprumada, na ânsia que escolha a maior e mais vistosa ferradura, entre tanta massa folhada.

Lá fico, pacientemente à espera do sinal sonoro, enquanto uns demandam merendas mistas e galões para cá, outros croissants com chocolate, pastéis de nata e sumos de laranja para lá, sandes de queijo, scones com manteiga, tudo rematado com cafés curtos ou descafeinados.

Sacrifício bem vindo, para chegar ao trabalho, deixar um chá verde a repousar na àgua quase fervida, aquecê-la por uns segundos no microondas e, prazeirosamente, debicar a massa folhada à volta e deixar o centro repleto de chocolate morno para o fim, entre golos sofregos de chá.

Assevero que aquela textura suave e envolvente faz e muito com que os vinte/trinta minutos valham a pena.

Pedidos de menus, verdadeiros repastos de rei, chega à minha vez e tão somente aponto para uma ferradurazita.

Naturalmente, já todos sabem ao que vou.  Cabecitas mentecaptas, já me julgam como uma gulosa devoradora de chocolate. E dependente, dado o tempo de espera. Não me encontram traços de maternidade, pelo que confiam que a dita se destina a sossegar a minha gula.

"Agarradinha às ferraduras", replicam em silêncio.

Gosto pouco que detectem as minhas rotinas ou me topem as fraquezas.

Então, tive uma ideia genial.

Em vez de uma, passei a pedir duas ferraduras de chocolate.

Como se fosse uma querida e levasse encomenda para um(a) colega mais simpático(a) ou para o amor da minha vida, que aguardaria pelo seu pequeno-almoço preferido, nos lençóis da cama do nosso aconchegado lar.

Duas ferraduras saberiam melhor que uma e não seria isso que iria impedir com que conseguisse abotoar o botão das calças.

É o que tenho feito. Por vezes peço duas ferraduras, outras alterno e trago uma ferradura e um travesseiro de Sintra.

Desde então, vivo feliz e tranquila. Mais, com o dobro da felicidade e, mais importante ainda, salva dos olhares indiscretos.

Hoje, cheguei ao Pingo Doce, à hora habitual. Espero vinte e cinco singelos minutos, entre cheiros a doces, tostas, bolos e pão ainda morno. Peço as ditas.

Sinto uma voz quente junto ao ouvido:

- É muito gulosa mas olhe que o verão está a chegar...

Perante o meu ar de espanto, não se demove.

- Sou o João. Não quer vir tomar o pequeno-almoço connosco? - Aponta para os amigos.

Malfadada sorte.

Cheguei à secretária, liguei o p.c. e fui directa ao site do Pingo Doce, para ver a localização de todos os supermercados em Lisboa. Já delineei o plano.

Em alguns dias, terei que acordar uma hora mais cedo. Dias haverão que terei que apanhar o combóio, noutros, atravessar bairros desagradáveis.

Se fizer a média de uma visita por semana a cada Pingo Doce existente em Lisboa, pode ser que me safe.

18 comentários:

Piston disse...

Convencida. Nunca te convidei para nada.

Gi disse...

E não podes encomendar online?
E pedir que uma cavalgadura te traga a ferradura?




Verificação de palavras: porn
Chiça!

Jedi Master Atomic disse...

"Não que seja pretenciosa e não queira conhecer pessoas que frequentem supermercados. Nada disso.

É que, se o fizer, de um bom dia a um convite para tomar café é um instantinho."

Mas se for um gajo jeitoso, até aceitavas :P


"Sinto uma voz quente junto ao ouvido:

- É muito gulosa mas olhe que o verão está a chegar...

Perante o meu ar de espanto, não se demove.

- Sou o João. Não quer vir tomar o pequeno-almoço connosco? - Aponta para os amigos."


LOOOOOOOOOOOOOOL

Mas tens que reconhecer que é um choque muito menor do que ouvir "Pst pst, pode ler este pedaço de papel?"
Desdobras a folha e vês uma seta a apontar para a pessoa que te deu a folha e vês as letras "JEDI" lá escritas.

Sim eu já imaginei a cena toda !!!!

Alexandra disse...

Piston,

Só para me retirar as tripas.

Gi,

Não... Já vi essa possibilidade.

Era Corn! Chiça, mesmo!

Jedi,

Fica sabendo que o rapaz até tinha um je ne sais quois. Mas, depois, não me desamparava a loja e sou pouco dada a colas.

"Sim eu já imaginei a cena toda !!!!"

Não julgues. Tenho-te controlado e com todos os passos contados.

Jedi Master Atomic disse...

És pouco dada a colas, excepto UHU. Eu sei o que fazes debaixo da tua secretaria quando finges que vais apanhar um papel que caiu.

A cena é mesmo linda....digna de Hollywood (ou como se diria em portugues, madeira sagrada)

Alexandra disse...

Mauuuuuuu...!

Menos, Sr. Jedi. Arranje outro brinquedo!

Jedi Master Atomic disse...

De brinquedos percebes tu.

kuka disse...

ahahahah,adorei.até porque me revejo na parte do comer o folhado à volta e deixar o chocolate para o fim.i'm chocolate addicted.beijinho

A disse...

isso das ferraduras de chocolate tem um nome: transtorno de personalidade anti-social. em que transtorno é para quem quer socializar com o afligido, claro está. vulgo sociopatia :)

ps: espero que tenhas consciência que acabaste de tornar a vida dos teus stalkers bloguisticos muito mais fácil. agora basta ir todos os dias de manhã ao mesmo pingo doce e ficar lá à espera que chegue o dia em que uma moça de óculos escuros, ar de quem rosna e morde e come ferraduras de chocolate chegue.

Mozka Tché Tché disse...

Um convite para almoço, ou vá lá, ceia, também entra nesse grupo dos stalkers?

I. disse...

Ui, complicado, nem todos os Pingo Doce têm pastelaria (ou têm e eu ando distraída).
Eu também saltito (Tomás Ribeiro, Arroios, Graça, Alvalade) e ninguém poderá NUNCA dizer "lá vem a badocha hipócrita com o cesto a abarrotar de fruta e salada e um chocolate escondido no meio". Tóing!

Alexandra disse...

Jedi,

Essa não percebi até porque percebes lá tu que brinquedos percebo eu, sequer se precebo de brinquedos.

Kuka,

Tenho essa mania infantil em tudo. Guardo sempre o melhor para o fim.

A. sem lexandra (Que triste que deve ser),

Esses transtornos são uma treta. Comprem uma Playstation ou joguem ao Sudoku.

O que vale é que não sou a única e o que não falta pelos Pingo Doces aí fora são chocolateiras em busca de privacidade.

Mozka,

Entra tudo!

I.,

:-) E ir comprar pensos e tampões quando não precisamos de mais nada? Chegar à caixa e ver que os funcionários são todos masculinos ou as bichas estão repletas de homens?

Felizmente, já perdi a vergonha há muito e percebi que ficam mais transtornados que eu. Geralmente, até junto uma tablete de chocolate aos artigos e faço um ar de cão sem dono.

Saio sempre com um sorriso!

Mozka Tché Tché disse...

kakoiza...

Alexandra disse...

É assim.

Com tanta mas tanta, meu Deus, TANTA mulher por aí cheia de vontade de socializar e encontrar o seu principe, têm que melgar logo eu que gosto muito da minha liberdade e da minha vidinha tal e qual como está? Logo eu que não sinto apelos maternais e muito menos vontade de cuidar de um marmanjão?

Ai, homens lapa, nem com manteiga e limão! :-)

A disse...

alexandra, com lexandra (como deve ser triste ter um epíteto tão macedónico)

não te preocupes! eu estou de olho numa playstation que sim senhora, aquilo é que são gráficos... um dia destes ganho coragem para ir falar com ela e convida-la a vir até minha casa. vão ser bons tempos! =)

Alexandra disse...

Desde que, quando estiveres com ela, não penses no lider da claque do FCP...

A disse...

oh, assim a sacar sempre do trunfo não há quem aguente.

Alexandra disse...

Verdade. Bandida!