terça-feira, junho 10, 2008

Vamos fazer amigos entre os animais...

- Maria Alexandra, ainda tens a janela aberta com a luz acesa??

- Não! Já a fechei e desci a persiana! – Minto.

É um facto. Sou descuidada.

Não direi desleixada mas quando não tenho paciência, sou do contra. Especialmente com certo tipo de “recados”.

O que acontece quase sempre.

Estava a proporcionar um belo espetáculo aos vizinhos da frente.

Calma.

Segurem lá a imaginação fácil.

Não me estava a despir ou algo do género holliwodesco.

Quanto muito um pulito ou outro ao som da “Your song”, da banda sonora do “Moulin Rouge”.

Mas nada que fosse prender a atenção a algum mirone mais atento. Nada de pele à mostra ou movimentos sedutores. Era a “your song”.

O espetáculo foi mesmo o quarto todo à descoberta, dezenas de biquinis espalhados sobre os móveis e chão depois da decisão difícil que tive de tomar pela manhã.

Saio do quarto, fecho a porta, deixo a dita aberta com a luz acesa.

Só para contrariar.

Duas horas depois de ressonos no sofá, volto ao quarto.

Fecho a janela e corro a persiana (Não estavam à espera que fosse dormir assim, certo?).

Deito-me, aconchego os lençóis e abraço o ursinho, o único boneco que ainda mora no meu quarto e não no empoeirado sótão. Um urso de peluche castanho escuro da Ralph Lauren, oferecido pelo meu ex-namorado da faculdade.

Que ainda dorme comigo, não porque tenha saudades do finado, mas porque acabei por me afeiçoar ao escurinho e à falta de urso maior, adormeço agarrada a este.

Desejo-lhe as boas noites com um beijo sonoro, e semicerro as pálpebras, fitando o tecto.

Pisco os olhos três ou quatro vezes, foco a mancha escura no tecto e...

- Aaaaaaaaaaaaaahhhhhhh!

-Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhh!!!

Grito. Despejo os pulmões, abano o sininho da garganta, dou o máximo dos acordes pela goela.

Pulo da cama, saio a correr e fecho a porta com um estrondo.

-Aiiiiii...aaaaaiii...aaaiiii!!!

- Maria Alexandra, estás louca???? O que se passa???

(Havia acordado a casa e, mais tarde, constatei que o prédio também.)

- Tenho... Te...hic (soluço)...Tenho uma...ma.. osga...ga... no quarto!!!

- Ai, sim??? É bem feita!! Fechasses a janela! Agora aguenta-te.

As palavras finais do meu pai. Da minha mãe nem um pio pois, há bons anos atrás, esta senhora havia fechado à chave na cozinha a mulher a dias para que esta matasse à vassourada, intrusa rabuda semelhante.

Sim, a mulher a dias aos gritos na cozinha a dizer que se despedia e que ia chamar a polícia.

Nesse aspecto e quanto a esse ser, ganhei a coragem da minha mãe.

Tranquei a porta do quarto, desistindo de todo o MEU conforto.

Mal fechei os olhos no sofá da sala.

Acordei Quasimoda, e escrevo-vos agora, aqui, na minha secretária do escritório, olheirenta, sem maquilhagem, descabelada, elegantemente vestida com um fato de bombazina em pleno Junho, o mais fresco que consegui do armário do corredor.

Esperançada.

Que a Umi seja mais corajosa que a antiga Rosa e espanque, destrua, esquarteje violentamente a criatura à vassourada.


Que, quando chegar hoje a casa e abrir a porta do quarto, o único rasto da asquerosa que irei encontrar seja um muco gelatinoso esverdeado na parede no quarto e os restos mortais tenham sido diligentemente despejados sanita fora com um brilhante toque de autocolismo.

15 comentários:

Pepper disse...

Osgas?! Oh My God!!! Que nooojjjjooooo!

Também tenho um ursinho igual ao teu.

Ehehehehh.

Beijooooo

Gi disse...

Queres que eu vá lá?
Eu vou ... só não gosto mesmo é de cobras e ratazanas!

Piston disse...

Por ti matava-a à cabeçada.
Não só para te fazer o favor mas também para ficar com o crânio esmagado e mais fofinho (para me assemelhar ao urso).

Sou mesmo um querido...

Paulo Reis disse...

Queres que eu vá lá?
Eu vou ... só não gosto mesmo (tenho pavor) é de ursos de peluche castanhos escuros da Ralph Lauren! Era capaz de esquartejar violentamente o urso e em seguida ensinava-te a cuidar da osga fofinha como animal de estimação! :-)

Boa ideia?

Alexandra disse...

pepper estrellada,

Geração beta que se preze tem um! O meu é de 2000...Viagem a Nova Iorque... Central Park... Memories...! lol

Gi,

Mau mesmo são as cobras (nem vê-las ou ouvi-las na tv). Estas repugnam-me.

Piston,

Eu sabia que eras o meu Indiana Jones disfarçado de petiz loiro e rosadinho!

Paulo Reis,

O Reggae não gosta de répteis, ok?!

Migas,

Tu que andas sempre a espalhar aos quatro ventos que só escrevo petas, já que foste almoçar comigo, devias testemunhar perante todos como eu envergo um estilíssimo azul escuro de bombazina.

Pepper disse...

O meu também é de 2000 pá! A camisola é vermelha e azul.

Mas em vez de Central Park é mais Perfumes e Companhia do Oeiras Parque.

Loool.

Beijos

Alexandra disse...

Ahahaha!

O meu também! Gémeos separados à nascença...

Jedi Master Atomic disse...

1º Prefiro a "Nature Boy"....bem mais gira
2º Bem feito
3º Todo esse histerismo por uma osga????

Osga disse...

que preconceito com as Osgas...

Alexandra disse...

Jedi,

Nature Boy? Estou a milhas. (Acabo de chegar do cartório após 300 escrituras com uma cabeça de melancia.)

Odeio osgas. Na casa da minha avó, no Alentejo, chegava a não dormir só para ver se aparecia alguma no quarto... Brrrrr!


Osga,

Sejamos coerentes.

Não vivemos num mundo de justiça.

Alguém terá que ser discriminado.

Jedi Master Atomic disse...

"Moulin Rouge" "Nature Boy"
Google it :P

Alexandra disse...

Tens mais ar de Roxanne.

Zaahirah disse...

Oh, eu acho as bichanas tão engraçadas!! Assim acachapadinhas na parede!! são tão giras!! Tenho umas quantas na casa de férias.... mas realmente não sei se me sentia bem com uma companhia dessas num quarto escuro... =P

Piston disse...

Estou certo de que era uma osga macho e que estava encantado por ti.

Porque não ensiná-lo a aterrar no nariz tal como faz o Reggae?

Alexandra disse...

Zaahirah,

Triplo Blerghhh!

Sabes o que esse bichinho faz aos seres humanos?

Jorge Piston,

Criaturas minusculas, só as que têm penas.