domingo, junho 15, 2008

A minha versão desastrada


Tenho a incrível capacidade de me maltratar nas alturas piores.

Basta acordar com a nuvenzinha cinzenta sobre a cabeça para ter medo de sair à rua.

Foi o que aconteceu.

No espaço de uma hora, bati com a cabeça no canto da mesinha de cabeceira ao levantar, parti duas unhas e queimei o pescoço todo com o secador.

Resultado: Um galo enorme e negro no lado esquerdo da testa, um dedo ensaguentado (foi mesmo no meio) e uma marca circular do cano do secador no pescoço, tipo ferro de gado.

Eram apenas oito da manhã e já me estava a ver a pisar o cócó do cão do vizinho ao sair de casa.

FODA-SE!

9 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

Isso tudo é amor reprimido

Alexandra disse...

Sado-maso all together...

Ana disse...

É Tão giro ver-te dizer/escrever uma asneira!

Alexa gone wild!

Pepper disse...

Bridget Jones look a like...

Vanessa Barata disse...

Não sei se aí para baixo levam isto como um elogio, mas este "foda-se" no fim do post remata o assunto à verdadeira maneira da "mulher do norte!"... às tantas foste-o na outra vida..:):) De qualquer modo - Que se f*da.

Alexandra disse...

Ana,

De facto é raro. Talvez deva deixar de ser tão menininha, tão senhorita. Gone wild, mesmo!

Pepper,

Yeppp... E tu também! Comigo é uma desgraça. Quando ando com a novenzinha em cima até tenho medo de sofrer um acidente, partir uma perna ou ser atropelada (ou tudo junto)!

Vanessa Barata,

Sinceramente acho que não devo ter sido. Eu sou gozada por não conseguir balbuciar um foda-se. Agora ando a treinar... :-)

Paulo Reis disse...

Isso são ... “penauts”!

Conheço um alminha (cuja imagem teima em reflectir-se no espelho diariamente) que teve a incrível capacidade de conseguir (recentemente) partir uma costela flutuante, destruir o seu próprio nariz ao mesmo tempo que cuspia bateladas de sangue.

A cereja em cima do bolo consistiu em pisar (descalço na praia) um cocozito (de cão) fresquinho e ainda bastante quentinho :-)

Podes ser uma chavaleca que corre mais rápido que os quenianos das maratonas, mas és muito fraquinha em termos de capacidade de auto-mutilação :-D

Alexandra disse...

Paulo Reis,

E já chega! Qualquer dia não tenho pernas e braços, tenho cotos...

Anónimo disse...

Fico contente por ver que, apesar de todos os azares, manténs a qualidade do português. É que há muito bloguista que escreve F***SSE, em vez do correcto F***-SE.

JorgeCP