quinta-feira, dezembro 27, 2007

Coisas que aprendemos com o Natal... Not!

Depois do Natal (Do serão de 24 e do longo dia 25), fiquei a saber que:

- Se deixarem crescer a barba, o meu irmão e o meu primo Pêpê serão facilmente confundidos com Talibãs (Apesar do meu esforço reiterado de fazer compreender que os talibãs não têm caracóis como o Pedro e narizes como o Zé e muito menos o corpanzil deste. Os tipos não comem pizzas e hamburgueres ao pequeno-almoço).

- Se não quiser passar por mexicana/ india americana/ indiana (!!!) não deveria ter este corte de cabelo. Posto à discussão, foi aprovada a minha tosquia total. A essa hora, já estava trancada no quarto aos berros. De nada serve dizer que o meu espírito era Maia. Nem assim compreendem a minha aversão ao frio e fascínio por aquelas águas. Essa é também a razão porque uso o secador de cabelo para aquecer a cama. E pela qual me ressurjo contra o calendário romano. As treze luas fazem muito mais sentido. "O espírito marca a pele", já dizia a minha avó. "Por isso sorri."

- Os genes da minha família são tramados. Sem quaisquer misturas, saem cabelos castanhos claros, cabelos negros, olhos azuis, verdes e castanhos claros, peles brancas e morenas com mais ou menos sinais. Bem disse aos meus primos que isso talvez não seja bem assim e que naquele tempo fazia-se amor às escuras. Sem efeito. Os avós sempre se portaram bem. Por pouco fui deserdada.

- Por mais que todos os anos faça a cabeça à minha mãe, acabamos por fazer comida para mais 25 pessoas (So what else is new???) e depois está tudo de dieta.

- Há quem coma tremelona (um doce multicolorido com várias gelatinas e leite condensado) misturada com mousse de chocolate e não vá direito a correr à casa de banho. Eu cá sou pela separação das classes. Tremelona, shaken but not stirred!

- Ainda consigo comer a travessa inteira de arroz doce, nem que seja pelo facto de ser feito por mim, unica e exclusivamente ao meu gosto pessoal.

- Temos um irmão que é o responsável pela árvore de Natal do Porto, que passou lá semanas e semanas envolvido na projecção e montagem mas não é capaz de dedicar 10 minutos a montar uma árvore artificial de metro e meio.

- Os Natais são todos iguais. Cabe-nos a nós diferenciá-los pelos sorrisos que arrancamos às pessoas. Missão cumprida?

5 comentários:

Jedi Master Atomic disse...

"Se não quiser passar por mexicana/ india americana/ indiana (!!!) não deveria ter este corte de cabelo."

E que corte de cabelo é que tens???

"Essa é também a razão porque uso o secador de cabelo para aquecer a cama."

LOLOLOLOLOLOL !! Consegues ser pior do que eu. :P


"Ainda consigo comer a travessa inteira de arroz doce, nem que seja pelo facto de ser feito por mim, unica e exclusivamente ao meu gosto pessoal."

LOLOLOL !! Também quero !!


"Os Natais são todos iguais. Cabe-nos a nós diferenciá-los pelos sorrisos que arrancamos às pessoas. Missão cumprida?"

Não devo ter sacado grandes sorrisos ao meu pai, uma vez que me baldei de passar o natal com ele...lol

Estrellinha disse...

Adorei o pormenor da tremelona...

Eu por acaso conheço um que se chama "Quero Mais". É uma cama de mousse depois de pessegos em calda outra de natas e bolacha em camadas sucessivas. Dá o mesmo efeito!!!
AHAHAHAHHAHAHAHAHHH!

Beijinhos e Boas Festas!

Ps: Já sei que és tímida mas, gostava de um dia conhecer-te!

tavguinu disse...

ena...ena... voltou mesmo e com a pica toda :-)

htsousa disse...

Lol! Autênticas lições de vida!

M disse...

Gostei mto do que li..Vou favoritar o teu blog!

A proposito ADORO comer leite condensado à colherada! :D