quinta-feira, setembro 06, 2012

Novo ano, novas mudanças e mais tutus




Estou a experimentar uma nova academia de dança. 

A do ano que passou tinha poucas aulas de Ballet, só de uma hora, nível muito iniciado e  estava cansada de fazer aulas aqui e ali para matar saudades.

Na segunda aula, quando já estava literalmente a morrer com os tornozelos a tremelicar, assim como quem não quer nada mas terá de ser assim e com um sorrisinho, a professora largou para o ar que gostaria muito que fizesse a aula de maillot preto e collants cor-de-rosa. 

Pestanejei. 

Maillot preto e collants cor-de-rosa. Ou seja, à menina, à antiga, à boa maneira da disciplina, nada como estas coisas de agora em que somos adultas e se me apetecer levar uma t-shirt larga sobre o maillot, umas calças, uns calções ou um maillot de qualquer cor, levo. 

Por acaso, estava de maillot azul escuro, collants de Ballet sem pés, cor-de-rosa, calções curtos e uma regata larga, também de Ballet. Coque e sapatilhas. Já muito à bailarina, como diziam na academia anterior, em que a maioria ia de meias, calças e t-shirt como lhes apetecesse e apanhavam o cabelo num rabo de cavalo ao acaso.

A dança tem uma coisa muito boa no que respeita ao descomplexar o nosso corpo. Rapidamente, passamos a usar maillots, leggings justos, mais ou menos transparentes, collants, calções muito curtos, mostra isto, mostra aquilo, contacto físico, etc mas, caramba, mostrar o rabo e a barriga todos os dias?

Além do mais, o que farei aos meus oitocentos maillots, leggings e collants de outras cores que já tenho e aos novos que encomendei num fantástico tom de vinho?

De rabinho encolhido, olhei à minha volta. As raparigas assim estavam vestidas, sendo que boa parte delas terá, pelo menos, menos dez anos do que eu. Duas, tinham uns calções minúsculos. Duas!

Afaguei a barriga, soltei uma lágrima imperceptível e preparei-me para o óbvio.

Fomos muito felizes, chocolate. Tivemos bons momentos, gomas. Doce de tomate, sempre foste o meu preferido. Ferraduras de chocolate, bolas de Berlim, pastéis de nata com canela, fondants, lasagna, risottos, batatas fritas e por aí adiante, que sempre tiveram lugar diário nos meus estômago e coração. Está na hora de dizermos adeus e aceitar aquelas coisas estranhas das maçãs e peixe cozido.

6 comentários:

Zaahirah disse...

LOOOL

Sabes lá tu o que é mostrar a barriga!

Flor Guerreira disse...

Aposto que se visses a minha ficavbas calada e não te punhas com choraminguices!

nanasofia disse...

Olá,

Será que me poderias informar qual a academia de dança que frequentas?

Muito obrigada.

Adriana

Alexandra disse...

Zaahirah,

Por isso, dança do ventre nunca!

Flor Guerreira,

Com as dos outros posso eu bem!

Adriana, claro que não posso.

Lá se vai a minha privacidade. :)

Se quiseres, posso indicar umas quantas que gosto.

Candy Love disse...

Olá
Eu andei no ballet durante 11 anos, há 5 anos que deixei de dançar e tenho tantas saudades, por isso estou com inveja de ti ;)

Alexandra disse...

Que tal esquecer a inveja e regressar? Mesmo que não seja do mesmo modo ou com a mesma dedicação (ou porque estudas, trabalhas, etc), vale sempre a pena! :)