domingo, outubro 30, 2011

Cacau - Como moldar uma terrorista numa mariquinhas - Diário em MDCXXVI actos


Tenho passado uns tempos giros e finalmente sei dizer (ok, já o sabia com o Raggae) que tenho um verdadeiro instinto maternal.

Com instinto maternal ou não, a minha solidariedade vai para todos os que têm cão ou gato novo e para as minhas amigas, que se lixe, para todas as mulheres que têm bebés/crianças.

Sim, eu que faço o que quero, posso e mando, tenho sido alvo, não, vítima, séria vitima do que a maioria das pessoas com cães ou filhos pequenos costumam ser: a opinião do espertinho que sabe tudo só porque também tem um.

E o que é a opinião do espertinho (se fosse só um)? São os bitaites e postas de pescada que TODOS gostam de mandar relativamente à educação e relacionamento com o animal/filho. Ora porque sou branda, ora porque sou severa, ou porque tenho de fazer assim, assado, dar uma palmada, "que horror não espanque o animal", sempre mas sempre seguido de "o meu não faz isso" (Pois claro, é um coirão velho que se arrasta e não uma pré-adolescente na flor da idade com a vontade de brincar, correr e saltar de um cavalo de corridas.).

É assim, meus caros, que constato o quanto cresci e amadureci nestes parcos trinta e dois anos. Lá tenho aguentado tudo com um sorriso estóico, silencioso e sereno enquanto, por dentro, os meus pulmões gritam "Estás para aí a falar mas o teu cão foge-te para ir assaltar os contentores do lixo e passa o tempo a tentar acasalar com a tua perna!".

Até as piadolas do(a)s dono(a)s dos tarados dos cães que quiseram pôr-se em cima da minha cadela (ainda a bicha tinha três meses) aguentei. "Ai, deixe estar, ele só quer brincar e não faz mal, ela ainda não tem cio." Como não faz mal? Como não faz mal que um canastrão tarado de quatro patas viole a minha bebé de três meses só porque ela ainda não tem o cio? Felizmente, Cacau, a simpática (como lhe chamam), arregalou os dentes e fincou-os "docilmente" nas orelhas e pescoço do canastrão, de forma a que o mesmo nunca mais repetiu a graça. Fofa, a minha Cacau. Perante o olhar horrorizado da dona, dei-lhe umas festas, umas palavras de incentivo e dois biscoitos quando chegou a casa. Os homens são todos iguais é algo que ambas já sabemos.

No entanto, a melhor foi hoje de manhã.

A minha cadela é frequentemente apelidada de "maluca" só porque gosta de correr, saltar e vai cumprimentar toda a gente no jardim quando chega, ao invés de se deitar no chão a roçar as costas balofas no cócó dos outros cães. A minha cadela salta sebes como um cavalo de provas de saltos e é mais veloz do que qualquer um que tente persegui-la. Dá o dobro da volta ao jardim no dobro da velocidade, finta-os todos (uns quatro ou cinco, quando não são oito ou dez) e ainda salta por cima deles como se de um obstáculo se tratassem. Para apanhá-la são outros quinhentos. Por ela, brincaria ali de sol a sol, sem interrupções.

Hoje o cenário era semelhante. Cacau na frente, com quatro no encalço. Aparece outro e atravessa-lhe pelo o lado. Ela aumenta a velocidade, segue para uma zona do jardim onde não costuma ir e, quando dá conta, está lá em baixo, a relva desaparece sob as patas, passeio pela frente, com a estrada logo a seguir. Sem qualquer comando meu, "trava" de repente, cai e rebola pelo passeio, enquanto os outros vão todos para a estrada. Cacau regressa a correr para a relva, enquanto os outros donos estão na estrada a tentar trazer os respectivos para o jardim, sem grande sucesso. Devem ter ficado por lá uns bons dez minutos enquanto Cacau e eu ainda jogámos à bola na relva, sob os mornos raios de sol.

Os velhotes que assistiram tudo no banco do jardim felicitaram-me como a cadela viu imediatamente que não podia ir para a estrada e voltou para trás ignorando o facto de os outros por lá ficarem. "Foi emocionante"- nas palavras de um - "Ela assim que viu que tinha logo a estrada parou de tal maneira que caiu e depois saiu a correr!".

Ok, emoção a mais para um Domingo e dois senhores de setenta e muitos anos, tenho que concordar mas, ainda assim, quero ver agora quem é o próximo a dar palpites sobre educação.

Agora, com vossa licença, vou levá-la ao jardim para o passeio nocturno. Ela e a minha moral toda.

21 comentários:

A Minha Essência disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A Minha Essência disse...

Em suma, na minha perspectiva o que é válido aqui é essencialmente o AMOR QUE SE TEM POR UM SER, PONTO.

Jedi Master Atomic disse...

"Cacau em pó".....é o que muita gente deve desejar :P

Vicky disse...

O que importa o que os outros dizem quando só quem tem um animal sabe o amor que nos une, o que nos liga, coisas que só nós dois sabemos e que de nada vale explicar a quem não está por dentro das nossas rotinhas, habitos e meiguisses!

Leididi disse...

Tenho de apresentar o Ramone à Cacau. Penso que são feitos um para outro e juntos poderão dominar o mundo.

TLD disse...

Agora imagina dois filhos bébés e um cadela. Sim querida, cheguei a pensar em cortar os pulsos com uma folha de papel. Felizmente sou um gajo zen e resisti ao impulso.... ;)

Alexandra disse...

Leididi, à hora em que comentaste, estava Lady Cacau a ser submetida a uma esterilização. Custa um bocadinho (a nós e a eles) mas, felizmente, hoje já está melhor e já quer brincar com a bola.

Dominarão o mundo mas não deixarão descendência!

TLD,

Se chegaste a pensar cortar os pulsos, nem imagino a tua mulher... Desculpa mas nestas coisas o trabalho recai sempre para mais um, por mais modernos que sejam. :)

Leididi disse...

O Ramone também já não tem tin tins. Assim que chegou à altura caput. Porque ele é muito lindo mas o mundo não precisa de mais como ele. Fosga-se.

Alexandra disse...

Ahaha!

Bem o dizes! Cacau há só uma e mais nenhuma!

tummytuck disse...

Alexandra, a Cacau conhece o puto, não conhece?

tummytuck disse...

Claro que sim! O teu jardim é o meu e do eu Puto!

Alexandra disse...

:D

Deve ser outra Cacau!

tummytuck disse...

Outra Cacau com uma dona chamada Alexandra?

Alexandra disse...

Outra Cacau igualzinha a esta e também com uma dona chamada Alexandra.

tummytuck disse...

Deve ser :) Felicidades!

Alexandra disse...

:)

Só não sei qual dos donos do Puto és!

tummytuck disse...

A filha da dona, logo, irmã do puto. Já dei umas beijocas à Cacau.

Alexandra disse...

:)

Crente disse...

Eu também tenho esses anos.
E uma cria, humano, com 4 anos e meio.
E uma cria, canídea, de 10 meses, com 23kg.
E uma outra cria, canídeo, de 2,5 meses e que deve estar nos 5 ou 6kg.
Também lá andam 2 felinos, mas esses já estão em idade adulta... ou pelo menos assim se diz.
Eu sou corajosa.
Como te entendo.

Devaneios da Princesa disse...

Parti-me a rir com este relato. Muito bom!

Mafalda disse...

Há algum tempo que acompanho este Blog, porque acho as tuas observações hilariantes! Há muito que estou a "montar" o meu mas, finalmente, já o estreei.
Achei bastante engraçada esta publicação, também tenho umas "feras" cá em casa, e são o melhor do mundo, realmente :)
Já enviei o convite para veres o meu blog ^^