terça-feira, janeiro 27, 2009

A melhor forma de começar a manhã

Lembram-se disto?


Chego ao trabalho, determinada a ter um dia calmo.

Guardo o meu saco da dança, arrumo as coisas e relembro a esfregona.

Como é que hei-de explicar? Digamos que sou uma pessoa complicada com cheiros. Detecto odores diferentes à distância, melhor que um pastor alemão, treinado para encontrar droga numa fábrica de farinha. E sou esquisita. Muito!

Ontem detectei no armazém um cheiro diferente e algo desagradável. Funguei toda a àrea e conclui que vinha da esfregona. Conclui mesmo quando a retirei do balde, a funguei com força (muito mais do que necessário) e fiquei a ver estrelas, adiando o jantar para muitas horas mais tarde.

Achei estranho, por ainda há poucos dias a ter encharcado em detergente para chão com perfume floral. Quando digo encharcado, é literalmente. Qual diluir em àgua? Detergente purinho, cheiro a flores durante uma semana, chão reluzente e pronto e desinfectado até para uma refeição. Supostamente, a esfregona estava lavadita. Mas como já era tarde, deixei a tarefa para o dia seguinte.

Portanto, hoje, quando cheguei, alegre e pipilante por não ter apanhado uma gota de chuva pelo caminho, pousei as coisas, arrumei o saco de dança e fui directa à vassoura. Peguei na dita (que já tresandava) e lavei-a muito bem lavada, com tudo o que tinha direito, da lexívia ao detergente perfumado. É então que pego no balde, para tratamento semelhante.

E agora, é quando juro. Eu juro que não sou mulher para isto. Juro que não fui feita para isto.

No balde vislumbro algo de forma oval castanho. "Que estranho!" Chego o balde mais perto de luz melhor e é então que me apercebo da pequena forma peluda e molhada que era, nada mais, nada menos, que um rato afogado, morto, mal cheiroso.

Largo o balde, desato aos guinchos, enquanto faço uma espécie de dança tremelicante do nojo.

- Aiaiaiaiaiaaiaiaiiaiaiaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Choramingo, grito para dentro (não vão os vizinhos ouvir), tremelico e saltito muito de um lado para o outro. Saio do armazém, fecho a porta. Inspiro fundo, pego no balde, sacudo-o para a sanita. Deixo-o lá e saio novamente a correr. Inspiro fundo, outra vez, regresso, bato no balde, qual tambor, para ter a certeza que oiço um "ploft" na àgua e puxo o autocolismo umas trinta vezes, sem exagero (Este mês, a conta da àgua vai ser tão linda...). Lavo o balde, a embalagem de lexívia inteira, a de detergente de seguida e vasculho tudo para ver se a Sra. rata não tinha vindo fazer companhia ao marido, juntamente com a plebe de ratinhos.

Não encontro nada, saio a correr, agarro o telefone.

- Paiiiiiiiiiiiiiiiii! Tenho um rato aquiiiiiiiiiiiiiiiii!

- O quê?

- Tinha um rato morto aquiiiiiiiiiiiiiii! No balde da limpezaaaaa!

- Mas que queres que faça? Não posso ir para aí! Combinamos logo à noite e já damos volta a tudo.

- Quero que compres veneno! Quilos de veneno! Quero as coisas das obras todas fora! Paiiiiiiiiii, deve ter entrado pela janela do armazém! Não podemos fechá-la com tijolos?

É aqui que digo que não fui feita para isto. Sou mulher para lidar com muitas coisas, para não temer muitos desafios e dificuldades, mas isto? Nem pensar!

Obviamente, já chamei uma equipa de desratização, que chega daqui a meia hora.

Ainda não tomei o pequeno-almoço e duvido muito se conseguirei sequer tocar no almoço.

Da minha secretária confortável, oiço de tempos a tempos pequenos ruídos vindos da porta. Quiçá, verdadeiros, quiçá imaginários. Tenho umas alegações de recurso e um contrato para fazer. Não sei como.

Depois disto tudo, só não me digam é que o Topogigio e o Ratatui são fofinhos!

26 comentários:

Mr X disse...

Bom, há aqui alguns promenores assstadores.
O primeiro é o rato estar morto dentro de um balde e com uma esfregona por cima.
Nenhum rato morre dessa maneira. A não ser que alguém o tenha assassinado e deixado ali, usando a esfregona como uma tampa-campa.
Segundo, chamar o papá? E o namorado? Os namorados também servem para essas coisas, ora.
Terceiro, quem te manda ter um armazém?

PS. eu gosto de ratos. Eu sei que é grosseiro, mas gosto dos bichos, o que queres?

Mr X disse...

PS: começas a ter muito bicho morto em casa... já lá vão dois...
:)

Miss G disse...

Fartei-me de rir com este episódio. (Mas não com maldade!)
Acho que o Sr Rato queria impressionar a Sra Rato e decidiu tomar uma banhoca na tua piscina de detergente floral.

já tive um hamster que fugiu da gaiola durante a noite e foi roer o pé da minha cama. Eu bem senti um barulho estranho, mas nem liguei. De manha quando acordei só vi uma coisa branca a correr pela casa e a esconder-se atrás dos móveis. O pior foi apanhá-lo.

Enzo disse...

Tadito do ratinho,tao morreu afogado e tava ali ha tanto tempo,nem lhe fizest 1 funeral!Pareces o meu filho,quando ve 1rato ou aranhas,è cada grito!parece que la na escola na rua onde ia brincar por vezes passavam ratos e ele dava logo a entender que tava ali,mas o meu filho tem 13anitos!LOOOOOOOOOOOOL

Textículos disse...

Se a liga protectora dos animais sabe disto!?

Alexandra disse...

Mr. X,

O balde tinha detergente. Seria incapaz de dar cabo dele à paulada ou coisa que o valha.

Nestas coisas é o papá. O namorado está longe e nestas coisas é o papá.

O armazém é imprescindível para armazenar (Até eu me surpreendi com esta destreza mental.).

Eu adoro bichos. Menos teria custado se tivesse descoberto o especime vivo. Bichos mortos fazem-me impressão. A não ser que estejam cobertos de molho barbecue, mas isso é outra história.

Mas eu não matei nenhum...

Miss G,

Ri-te, ri-te, que eu ainda não tomei o pequeno almoço.

Não vou dizer que hamster é diferente. A diferença mesmo era que este estava morto, molhado e cheirava mal, apesar da àgua cor-de-rosa floral.

Enzo,

Qual foi a parte do funeral "pego no balde, sacudo-o para a sanita. Deixo-o lá e saio novamente a correr. Inspiro fundo, outra vez, regresso, bato no balde, qual tambor, para ter a certeza que oiço um "ploft" na àgua e puxo o autocolismo umas trinta vezes..." que não entendeste?

Treze aninhos ou não, parece-me bem ajuizado.

Mr X disse...

eu escrevi promenores?????

Alexandra disse...

Texticulos,

Mas será que já ninguém me vê como uma pobre menina inocente e angelical?

Alexandra disse...

Quem diz paulada, diz qualquer coisa que envolva assassinato.

Meus caros, neste preciso momento,

EU ODEIO O MICKEY.

Enzo disse...

Alexandra isso nao è 1 funeral,isso è livrares te do corpo,como fazem os assasinos :p Ahahahahah

Anónimo disse...

Que horror amiga!

Ainda me ri um bocadinho.

A tua cara há pouco dizia tudo!

Beijinho

Pensa no Fivel! Esqueceste-te desse! Somewhere out there...

Enzo disse...

Se voltares a er problemas com ratos ou algo de genero diz-me que eu envio-te a minha filhota,aind n tem 1 metro mas ja lida com essa raça que nem gente grande,diz ela...

Textículos disse...

AHAHAH!! Alguns dos teus posts desmentem isso mesmo!!

Eu compreendo a tua aflição, não te martizes mais.

(Rat killer Sex goddess)
Desculpa foi mais forte que eu!!

Mr X disse...

E mines? às vezes uma mine até que marcha...

Alexandra disse...

Enzo,

Os assassinos deitam os corpos pela sanita?

Miga,

Obrigada! O Fivel, pois... Acho que este cantou "somewhere glup glup glup, out there, glup glup glup..."

Enzo,

Mas que raio de pai és tu? O filho vê ratos na rua, a filha lida com ratos... O mundo está perdido!

Texticulos,

Isso dava um nome de banda giro. Ou de blogue!

Xá,

Cerveja não é coisa que agrade à pequena.

Jedi Master Atomic disse...

pipilante.....loooooool

O topogigio já é velho :P
O ratatui é cozinheiro, portanto passa.
Mas faltou-te.....o Mighty Mouse :P

PS: Não se diz "Sra. Rata" e sim "Sra. Ratazana"....sua porca :P

Alexandra disse...

Ratazana é uma rata grande e gorda.

A não ser que aquele ratito tivesse gostos sexuais pervertidos, só vislumbro uma elegante ratita.

Jedi Master Atomic disse...

Ok Alexandra, se essa é a tua definição..........este país tem cada vez mais....looool....pronto, desci de nível.....a culpada és tu :P

Alexandra disse...

Essa mania de ter que por culpa em alguém...

Utilizei o verdadeiro nome.

E utilizo os nomes correctos como broche, bicha, e por aí adiante. Para as coisas que passam pela sua cabeça, utilizo também o nome correcto.

Portanto, não há possibilidade de confusão, não se preocupe.

pensamentosametro disse...

Hilariante.

Sossega rapariga o rato andava com problemas familiares,a crise e tal, entrou em depressão e resolveu suicidar-se.

Onde? No teu perfumado balde das limpezas.

Pelo sim pelo não a empresa de desinfestação é boa ideia.


Bjos


Tita

Jedi Master Atomic disse...

Falaste como uma verdadeira advogada. É só lábia :P

Ana disse...

A minha irmã mais nova tb detesta ratos e se estiverem mortos quase que tem convulsões... Deve ser algum trauma associado ao vosso nome!
Fácil é de adivinhar qual o meu passatempo preferido quando ambas eramos pequenas...
Beijo

Alexandra disse...

Tita,

Já vasculhei tudo. Nem vestigios de familia. O desgraçado entrou mm pela janela que dá para um quintal.

De qualquer forma, estou traumatizada.

Beijos

Jedi,

Você sabia que "bicha" é uma palavra portuguesa que tal como "saudade" pouca correspondência tem noutras linguas?

Não vou perder património por mentes devassas.

Ana,

A tua irmã tem um nome muito giro!

Primeiro fiquei enojada. Agora tenho pena do bicho. Mas continuo enojada. Cheirava mesmo mal.

Nada de pregar partidas dessas aqui a esta Alexandra, s.f.f..

Beijos

Enzo disse...

Calma n me expliquei bem,o meu filho tem medo d insectos,ratos,lagartos etc,a minha filha n,tem 1 amster e brinca com ele,o me filho quando ela anda com ele na mao corre pela casa toda!

Alexandra disse...

Dar ratos aos filhos... you sick person!

Enzo disse...

Se ela gosta que podia fazer?Ate porque nao fui eu que lhe dei!Foi a mae...Faz-lhe as vontades todas,lol