sexta-feira, março 07, 2008

A irresistível Alexandra

Tenho cá para mim que o dono do quiosque ao pé da minha casa tem um fraquinho por mim.

Sei que vos tinha dito que falaria do novo DRH mas, com a alergia que ando à alforreca, recuso-me.

Quero mesmo é falar do rapaz do quiosque.

É que nunca lhe comprei nada, a não ser um par de revistas côr-de-rosa, no ano passado, para levar para o hospital, quando a minha mãe esteve internada.

Tem um fraquinho por mim. Ou uma paixão avassaladora.

Só pode.

Todos os dias, quando vou a tropeçar pela calçada para apanhar o autocarro (correr esmifradamente a guinchar "amigo, espere por mim!!"), o moço levanta o rosto, olhos radiantes e sai cá para fora só para me ver passar.

Quando julga que já não o vejo, fita-me à descarada, embevecido, salivante.

Tira-me as medidas, sonha com filhos bailarinos e Domingos de futebol, no sofá, por entre cervejas e tremoços servidos por mim, abraçada num avental do Benfas.

Embasbacado, embevecido. Olhos sonhadores, a boca aberta.

Faça chuva ou faça sol, tenha clientes ou não, quando o autocarro passa, espeta a cabeça para fora e procura a minha figura, aflito.
Depois, fixa-me profundamente, despedindo-se, lamentando-se por esse micromilionésimo de segundo diário em que me vê ter terminado.

Não sei o que faça.

Até percebo.

É difícil resistir-me.

Mas o olhar do moço perturba-me.

Por vezes digo bom dia, outros dias corro, procuro objectos indescobríveis na mala.

Há cerca de quinze dias, Sábado de manhã, o tipo estacionava o carro na minha praceta. Viu-me a sair de casa.

Os olhos ensonados despertaram qual Alexandra a descobrir a famigerada lata de leite condensado escondida no armário das panelas.

Que fazer?

Voyeurs escondidos atrás da janela não são o meu tipo.

E se lhe recuso o amor?

Possível "Wanna be a stalker"?

E se os rapazes dos quiosques tiverem sindicatos? Associações ou máfias que os protejam?

Pior, cadeias ligadas por net e sms que me negarão o Economist à sexta?!

Ainda pior, se me limitam à revista Maria???

Oh, meu Deus....

Sorrisos, minha gente. Muitos sorrisos ao rapaz do quiosque!

P.S. - A tempo, o post levará imagem. Desculpem!

9 comentários:

pensamentosametro disse...

Quem sabe o começo de uma grande paixão!

Bjos

Tita

Jedi Master Atomic disse...

"...sonha com filhos bailarinos e Domingos de futebol, no sofá, por entre cervejas e tremoços servidos por mim, abraçada num avental do Benfas."

LOL

É simplesmente o melhor parágrafo que alguma vez li no teu blog. LINDO !!!

"Embasbacado, embevecido. Olhos sonhadores, a boca aberta."

Neste, esqueceste-te da "boca aberta com um fio a escorrer pelo canto." :P

Paulo Reis disse...

O puto vive iludido, mas as ilusões são tão necessárias quanto a vida. A ilusão é uma questão de sobrevivência pois é ela que sustenta a alma das pessoas. Os grandes artistas são aqueles que mostram à humanidade a sua ilusão particular. Para mim, a realidade é apenas uma ilusão, ainda que muito persistente. A minha maior ilusão é acreditar que sou o que penso ser.

Quanto ao “leite condensado ás colheradas” é um dos meus maiores vícios. Desde puto que abro latas de leite condensado e bebo às escondidas. Nunca consigo estar demasiado tempo longe duma lata de leite condensado! Adoro fazer dois buracos na lata e ir bebendo aos poucos. Também sou esquisito no que se refere à embalagem e não pode ser uma bisnaga! Recentemente, descobri dois novos tipos de leite condensado com sabor a caramelo, que passei a adorar também. Considero que atingi as “drogas duras”, no que se refere a adição por produtos lácteos. Uma das latas que costumo comprar, apenas se vende num local especial (Supermercado Russo de Lisboa). É mais espesso que o normal e tem um sabor especial. Sou “Dealer” e posso arranjar-te essa "droga láctea nova" se andares com necessidade de satisfazer o vício!

De um viciado para outro...Estes segredos não devem ser divulgados !!!!!!!!!!!!!!!!

O vicio é terrível, mas… sabe bem demais :-)

Cumprimentos,

Paulo

tavguinu disse...

o amor é fodido já o outro o dizia !

tavguinu disse...

Olá,

a administração da horta em assembleia geral resolveu alterar os links que o pessoal lê e comenta, por isso este blog foi adicionado à lista do comia-te !

se não queres que o teu blog aparece lá na horta mostra a tua indignidade na horta, ou se por acaso fores a dar para o tímido/a manda um mail para a malta que rapidamente desapareces da horta !

não será por isso que te deixamos de ler e comentar !

um grande bem haja !

http://comia-te.blogspot.com/

PS - TU NÃO SAIS DOS LINKS

bejufas

A maquinista disse...

cAguardamos, ansiosos, a ilustração!

aespumadosdias disse...

É tímido o rapaz. Toma a iniciativa.

htsousa disse...

Nunca se sabe, na dúvida, muitos sorrisos! :)

Alexandra disse...

Tita,

Estou mesmo a precisar de uma. Avassaladora. Mas este não me parece. ão por ser o rapaz do quiosque mas pela perspectiva incómoda de observada que me coloca todos os dias.

Jedi,

Fico contente até porque não é a primeira vez que me dizes isso. E eu que acho que, em termos de escrita, tenho dado ultimamente mais do mesmo...

Obrigada! Não me esqueci. Para o óbvio...

Paulo Reis,

És meu gémeo e fomos separados à nascença.

Idem, idem, fora com as bisnagas, idem. Não abro furos, a lata tem anilha e como-o com colher. A nova versão cozido da Nestlé arrasou comigo. É a Bridget Jones com o gelado e eu com a lata. Faz-me bem à alma. Desconheço esse russo, mas de um dealer priviligiado não digo que não!

Por vezes, preferia dar na coca, este meu vício além de estranho já é constrangedor!

Tav,

Se é. Já me tinhas nos links... Mas tenho que te agradecer. A ti e a todos os que engrossam a lista da coluna do lado direito. São todos os que referem o meu blog. No outro dia, contei-os e, realmente, só vos posso dizer obrigada.

Picas,

(Serás sempre a Picas) Tenho saudades de escrever e das minhas(perfeitas) montagens. Infelizmente sem oportunidade para tal... :-(

Aespumadosdias,

Só com assinatura vitalícia e gratuita do Economist. Não é ser interesseira. Já recusei casamento a quem se passeia de Porshes e me prometeu mundos e castelos (é outro post que nem sei se me atrevo a escrever- não, não me atrevo). Se o aceitasse, seria interesseira. Aqui é mais um caso de amor pela qualidade de escrita.

Htsousa,

É o meu nome do meio Alexandra Sorrisos (amarelos...desdentados, mesmo)****.