quinta-feira, março 08, 2007

Coluna "Não tente isto em casa, nem fora de casa, nem onde quer que seja"

Consequência N.º 2

Uma valente dor no pescoço que vos impede de ter posição para dormir e uma coleira de espuma como adorno, em substituição dos cobiçados e elegantes fios da Pedra Dura.

Lá porque terminámos o trabalho, estamos sozinhos e está precisamente a tocar a música da coreografia que andamos a treinar, não quer dizer que nos atiremos a rebolar o corpo como se não existisse amanhã. Não, pelo menos, sem prévio e devido aquecimento dos músculos e articulações.

Por mais que a música e o corpo o peçam. Por mais que controlada ou timidamente sejam executados os movimentos. Mesmo que sejam uns doidos sem consciência ou pudor, sedentos por um bamboleio de anca ou pezinho de dança.

Coloquem o pescoço para trás, contorçam a coluna como quem quer tocar nos calcanhares e habilitem-se a ouvir o único, o grande, o verdadeiro "clac".

Já agora, também não vale a pena aparecer na aula de Hip Hop logo a seguir ao acidente. Assim como quem é inocente e acredita no pai natal. Assim como quem pensa com os seus botões que o músculo aquecido jamais estará dorido.

Depois não digam que não avisei.

7 comentários:

Jorge disse...

O teu pescocinho fez crack?

Alexandra disse...

Crack, clac, creck... como preferires...

Não está como o da bicha mas para lá caminha!

Jorge disse...

Oh! Beijinho no dói-dói.

Alexandra disse...

Yaaaaaaaacccc! Mas queres que fique boa ou não?????

Jorge disse...

O que eu estava a oferecer não incluía expectoração.

Hugo disse...

Que belo namoro que para aqui vai...

Isto não te aconteceu no ano passado?

Saltas de um andar e não te acontece nada. Tiras um livro da prateleira e já estás no hospital. alguma coisa não bate bem aí...

Alexandra disse...

No ano passado foi a enrolar a toalha na cabeça depois do banho...

Epá... forte para umas coisas, frágil para outras...